Lendo:
Taxa de câmbio do dia da compra: como as operadoras adaptam essa mudança nas suas faturas?
None
min de leitura

Taxa de câmbio do dia da compra: como as operadoras adaptam essa mudança nas suas faturas?

27 de Março de 2020
 

Photo by rupixen.com on Unsplash

Desde o último 1º de março, brasileiros que compram com cartão de crédito no exterior ou em sites internacionais podem calcular com precisão o valor que pagarão no fim do mês. Essa nova resolução do Banco Central, por meio da Circular 3918 obriga as operadoras a usarem a taxa de câmbio do dia da transação - e não mais do fechamento da fatura - para a conversão do valor em real. Do lado do consumidor, a medida permite melhor planejamento financeiro. E para as operadoras?

Bem, a partir de agora, também devem constar na fatura: a discriminação de cada gasto e a data em que ele ocorreu; a identificação da moeda estrangeira utilizada e o valor da transação na referida moeda; o valor equivalente em dólar; a taxa de conversão do dólar para real na data; e, por fim, o valor em reais que será pago pelo cliente, também incluindo o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF).

De fato, são mais campos para serem verificados em cada boleto, o que pode se tornar um desafio para as empresas que vão emitir esses documentos. "A falta ou divergência em qualquer uma dessas informações pode causar dúvida no cliente final, o que acarreta em despesas relacionadas ao atendimento ao consumidor, à correção da fatura e até mesmo multas e prejuízos no caso de divergência na taxa e/ou no cálculo da conversão", afirma Leandro Lira, Product Owner do time de Customer Success da :hiperstream.

Em um cenário macroeconômico onde existe grande volatilidade cambial, com variações que chegam a 4% de um dia para o outro, o impacto financeiro da falta de validação deste tipo de transação pode gerar impactos financeiros que assustam qualquer gestor. Vamos levar em conta uma base de 4 milhões de clientes, em que 10% da base realizou alguma transação internacional com ticket médio de 100 dólares. Sem considerar custos de atendimento ao cliente, reputação da marca e eventuais multas/processos, o impacto financeiro poderia chegar a 1 milhão e 600 mil dólares. 
 

Como fica para o cliente final

Em tempos de câmbio volátil, esta resolução do Banco Central traz muito mais tranquilidade e transparência para quem precisa adquirir produtos pela internet ou contratar serviços remotos que são cobrados em moeda estrangeira. O consumidor pode assim acompanhar a cotação diária e escolher o melhor dia para efetuar a compra, sem ter surpresas quando chegar a fatura.

"Quando falamos em finanças, todos nós queremos ter previsibilidade. Para mim, não há nada melhor que essa definição do Banco Central sobre a fixação do câmbio na data da compra. Além disso, acredito que a resolução também traz muito mais transparência ao consumidor final com relação ao câmbio que será efetivamente cobrado", lembra Giuliano Loureiro, nosso Chief Financial Officer.

Novas regras de validação

Mas do lado do prestador de serviço, quando uma regra muda, há muitos desafios envolvidos. Como adequar a validação de dados às novas resoluções sem que aconteçam equívocos que podem causar atritos no negócio? Neste momento, a :hiperstream busca fornecer a melhor tecnologia aos nossos clientes, adaptando nosso produto rapidamente e dando o melhor suporte.

O DVA - Data Validation Automation, que já validou 10 bilhões de dados apenas em 2019, já carrega um conjunto de regras que podem ser modificadas de acordo com a necessidade de cada cliente. "Por exemplo, hoje temos conjuntos de regras específicas para a vertical de serviços financeiros, seguros, telecom e varejo, que já contemplam regras comuns a qualquer tipo de indústria também. Dessa forma, além da facilidade de criação de novas regras, que podem ser compostas por vários itens de validação com diversos dados afetados, nossos clientes já podem ter acesso, desde o início a um pacote de regras que já desenvolvemos e testamos. O DVA é um produto que carrega o conceito de marketplace de regras. À medida que nossa expertise nos setores cresce, o número de regras pré-definidas e pronta para uso cresce junto", explica Bruno Lichot, Chief Product Officer da :hiperstream.

Especificamente sobre as mudanças causadas pela Circular 3918, o DVA - Data Validation Automation atua na validação da disponibilidade de todas as informações obrigatórias, na conferência entre a taxa informada na fatura e a disponibilizada pelo BACEN e no cálculo da conversão. Para que esse processo de adaptação fosse realizado com sucesso, a :hiperstream revisou todo o processamento e a formatação dessas novas informações nas faturas de cartão de crédito.

"Foi um trabalho bastante complexo, pois os testes foram realizados junto com nossos clientes, que refinavam o conteúdo da base de dados, mediante à revisão do fluxo de processamento e formatação conduzido pela :hiperstream. O cadastro da regra no DVA é o próximo passo. Hoje estamos alinhando com nossos clientes a melhor forma de exibir os resultados da validação desta nova Circular no DVA", conta Leandro.

Em momentos de mudanças, a :hiperstream reforça o compromisso de trabalhar na criação de novas maneiras para manter a saúde financeira e a segurança dos negócios de nossos clientes, entregando a melhor experiência na gestão de dados com o DVA - Data Validation Automation. Giuliano ainda reforça que esse cuidado é essencial para entregar a melhor experiência de compra para os consumidores. "Nós, de finanças, temos como meta navegar em águas transparentes. E para tal sempre tentamos nos antecipar aos eventos de curto prazo, planejando nosso futuro nas condições conhecidas de nossos negócios. Entendo que o DVA é esta ferramenta de correção de rota contínua dentro das operações de nossos clientes", finaliza Giuliano.


Compartilhe este conteúdo:

Conteúdos relacionados

None
13 de Fevereiro de 2020

O custo do atrito nas comunicações financeiras

Qual o tamanho do prejuízo associado a erros na validação de dados financeiros?

Qual o prejuízo de ter o e-mail incorreto do cliente no cadastro? Ou quanto uma empresa perde sempre que há um número errado na linha digitável do boleto? As cifras mudam de negócio para negócio, mas Bruno Lichot, Head de Produto da :hiperstream, aponta um caminho para calcular o custo do atrito de dados nas comunicações financeiras. 

None
17 de Dezembro de 2019

Cinco erros na validação de dados financeiros que afastam sua empresa do cliente final

A validação de dados financeiros é uma das maneiras mais eficazes de corrigir falhas que impactam o desempenho de um negócio e, ainda, oferecer experiências sem fricção ao cliente final. É por isso que o DVA (Data Validation Automation), da :hiperstream, é uma solução configurável que atende empresas de diferentes setores e portes tecnológicos interessadas em eliminar inconsistências e verificar 100% dos dados financeiros de forma automática.

 

None
27 de Novembro de 2019

O impacto positivo da validação automática de dados no seu dia-a-dia

Leandro Lira, Gerente de Relacionamento da :hiperstream, nos traz neste artigo três formas de criar impacto positivo na experiência e no dia-a-dia de equipes que trabalham com validação de dados para envio de comunicações financeiras, a partir da utilização do DVA

None
11 de Novembro de 2019

Por quê validação de dados financeiros tem tudo a ver com experiência do cliente

Em um mundo que muda rapidamente, fidelizar os consumidores à sua marca é valioso. Nesse cenário fomentado pela transformação digital, muitas empresas estão investindo em algo essencial para qualquer tipo de negócio: a experiência do cliente.

None
23 de Outubro de 2019

Bancos digitais e relacionamento com o cliente: quais são os desafios a superar?

Ser digital está na cultura dessas marcas, algo essencial para oferecer um atendimento moderno e próximo. Mas, acredite, até mesmo as organizações mais disruptivas ainda podem evoluir.

None
Business  
6 de Setembro de 2019

Validação de dados a favor de finanças: compreendendo seu cliente antes de enviar a fatura

Transforme o envio de faturas em um processo muito mais assertivo com a validação de dados.

None
21 de Julho de 2019

Otimização na validação de dados: o case de sucesso do Banco Carrefour

Case de sucesso: como o Banco Carrefour apostou na automação da validação de conteúdo para melhorar a comunicação com seus clientes.

Existe otimização possível para processos que, devido à alta demanda, parecem impossíveis de serem controlados? A resposta é sim, desde que se tenha a ferramenta certa para isso.

Agradecemos seu contato. Retornaremos em breve.

Esta página é protegida pelo reCAPTCHA v3.
A Política de Privacidade e os Termos de uso do Google se aplicam.
Icon For Arrow-up